Dezembro Laranja. " Não espere até sentir na pele" Mês de conscientização sobre o câncer de pele

Dezembro Laranja.

Vamos cuidar da saúde da pele? Dezembro é tempo de férias, sol e verão. Mas curtir com cuidado a exposição solar é a tônica da Campanha (Dezembro Laranja). 

Mas o cuidado é para o ano todo. Somos abençoados por viver num berço tropical de muito sol em todas as estações.

Por isso, a prevenção e o tratamento precoce podem salvar vidas e são primordiais para nós. 

Mais raro e letal que os carcinomas, o melanoma é o tipo mais agressivo de câncer da pele e registra 8,4 mil casos, anualmente, no Brasil.
A campanha organizada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD)  promove  a conscientização a respeito dos riscos do câncer de pele e orienta a população a manter hábitos adequados de proteção solar e a realizar visitas regulares ao dermatologista.

Fatores de risco:

– História de câncer de pele na família;
–Pessoas de pele e olhos claros, com cabelos ruivos ou loiros;
– Atenção ao trabalhador com exposição frequente  ao sol sem proteção;
– Exposição prolongada e repetida ao sol na infância e adolescência.

Sintomas:

-Apenas o exame específico realizado por um médico especializado ou uma biópsia podem diagnosticar o câncer da pele.

– Uma lesão na pele de aparência elevada e brilhante, translúcida, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida, com crosta central e que sangra facilmente;
– Pintas pretas ou castanhas que muda sua cor, textura, torna-se irregular nas bordas e cresce de tamanho;
– Mancha ou ferida que não cicatriza, que continua  crescendo apresentando coceira, crostas, erosões ou sangramento.

Prevenção:

- Evite exposição prolongada ao sol entre 10h e 16h;
- Use sempre proteção adequada, como bonés ou chapéus, óculos escuros, barraca e filtro solar com fator mínimo de proteção 15. 
-Usar o filtro solar apenas uma vez durante todo o dia não protege por longos períodos. 
-É necessário reaplicá-lo a cada duas horas, durante a exposição solar. Mesmo filtros solares “a prova d’água” devem ser reaplicados.
Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia e Blog Saúde (SBD) 

Fechar Menu